Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

One Smile, One Life

Porque só vivemos uma vez

One Smile, One Life

Porque só vivemos uma vez

Diário de Noiva #2

Depois do meu vestido escolhido, ontem foi dia de ir com o M. ver do fato dele. 

Acabou por só ainda experimentar um e talvez esta semana experimente mais e chegue a uma conclusão. 

Mas vê-lo assim vestido emocionou-me quase tanto como quando vesti o meu vestido. Deu-me realmente vontade de chorar. 

Ele estava lindo e tão elegante que só me apetecia abraçá-lo. Porque aquele é o meu noivo. É assim vestido que vais estar à minha espera. 

Percebi que quando o vir assim, muito provavelmente não me vou conseguir conter... Vai ser uma choradeira. 

 

Mas confesso, estou em vantagem em relação a ele. Porque pelo menos eu sei o quão lindo ele vai...  :) 

Música #57

 

Sim, sinto inveja de onde quer que estejas. Do que te possa rodear. Porque estar perto de ti é só o maior privilégio do mundo. E eu só o tive 9anos. Há quem nunca tivesse tido.

Mas fazes-me falta. Muita falta. E sei que serias uma entusiasta do meu casamento. E sérias feliz. Eu também sou, mas faltas-me tu.

Diário de Noiva #1

Ontem foi dia de ir ver do vestido. E posso dizer que desde o dia em que fui pedida em casamento, foi o primeiro dia em que realmente estava nervosa. Porquê? Porque são mais as coisas que não gosto. De todas as pesquisas feitas, sabia já que não ia ser fácil encontrar o tal... Não gosto de vestidos estilo princesa, não gosto de folhos, rendas a mais e muito menos de tule. E isso é quase tudo. Queria um vestido elegante mas simples. Na primeira loja entrei em desespero. Tinham todos muito volume e por muito que a menina da loja dissesse que ficava bem, não era o que tinha idealizado... Comecei a ficar com medo de ter idealizado uma coisa que não existisse ou não me ficasse bem. Só me apetecia chorar... A mãe e a madrinha tentavam acalmar dizendo que em último caso mandava fazer....

Na segunda loja, que tinha a representação da marca do único vestido que me tinha enchido as medidas virtualmente, este não havia. Mas havia o mesmo modelo com outras aplicações.

Quando o vesti, só olhei para a minha mãe e soube que eu tinha razão. Era mesmo aquilo. Era exatamente como eu tinha idealizado. E não podia estar mais feliz. O pai quando viu ficou com os olhos marejados de lágrimas...acho que só pode querer dizer que é mesmo o tal!

O vestido vai chegar em Junho para a primeira prova...e eu já estou ansiosa!!!!

Foi realmente um dia muito importante e marcante. Só espero que o noivo goste :)

Cantinho da Leitura #32

image.jpeg

Sinopse: "Inglaterra, 1960. Quando Jennifer Stirling, uma mulher de vinte e sete anos, acorda no hospital, após um trágico acidente de automóvel, não tem qualquer lembrança da sua vida passada. Não reconhece o marido, não recorda a sua própria casa e tão-pouco se identifica com a vida que lhe dizem ser a sua. Quando encontra uma carta apaixonada, escrita por um homem que assina apenas «B» e que lhe pede para abandonar o marido, irá a todo o custo tentar descobrir a identidade desse homem, enquanto enfrenta os preconceitos sociais estabelecidos.
Anos volvidos, em 2003, uma outra mulher,Ellie, descobre nos arquivos poeirentos do jornal onde trabalha a mesma carta enigmática. Fica de imediato obcecada pela história, que lhe permitirá escrever um artigo que relance a sua carreira e talvez até a ajude a lidar com a sua própria vida amorosa. Afinal, se aquela história tiver tido um final feliz, quem lhe garantirá que o homem com quem se envolveu não acabe também por deixar a mulher?

Uma história de amor apaixonante e arrebatadora, com um final absolutamente inesperado."

 

O primeiro livro lido no iPad este ano. E não desiludiu. Sendo um livro de fácil leitura e com uma história envolvente, durou pouco mais de um dia. 

Foi uma boa surpresa, gostei muito. Tem uma história muito bonita e que mostra que o destino é tramado ;) quando estamos destinados a uma pessoa, dê o mundo as voltas que der, voltamos sempre ao mesmo sítio!

Nunca tinha lido nada desta autora mas gostei!

À venda na Bertrand por 16,60€!

Viva...e de férias!

Sim, estou de férias, embora não pareça. Ando a dormir muito mal o que faz com que passe o dia mal disposta..enfim.

Apesar de não ter escrito por estes dias, tenho visitado os vossos contínuos. Eu é que tenho pouco para dizer. Ando realmente muito cansada... Tenho é aproveitado para ler, que já não fazia há muito tempo.

Um resto de boa semana para todos!

A violência doméstica na primeira pessoa

Hoje ouvi um relato, na primeira pessoa, que foi o maior murro no estômago que tive.

Uma mulher que todos os dias sorri como se fosse a pessoa mais feliz do mundo, que me faz rir todas as tardes. Hoje, sem como nem porquê, confessou que é vítima de violência doméstica.

O marido quis ficar desempregado e não faz nada o dia todo a não ser beber ou ver televisão. Se ela demorar mais a ir para casa, coisa que faz pelo medo de lá chegar, ele vai a todos os cafés até a encontrar e vigiar. Obriga-a a dormir na mesma cama que ele, obriga-a a ser sua mulher. Não será isto chamado de violação?

Já lhe disse várias vezes que quer pedir o divórcio, a última vez no domingo; a resposta é sempre a mesma: ao primeiro pé que puser fora de casa para o fazer, mata-a. Deliberadamente.

Já apresentou em tempos queixa contra ele. Ficou em pena suspensa. O dia do julgamento não a matou por um triz. E ela, por medo, voltou para ele.

Agradece quando a chefe lhe pede para ir trabalhar ao sábado porque é a maneira de não estar sozinha com ele nesse dia. Porque tem medo. Está apavorada.

Disse-me que sabe que vai chegar o dia em que ou ele a mata ou ela o mata a ele. E que ela o mata primeiro. Em legítima defesa. 

Ofereci-me imediatamente para ir com ela à polícia. Mas ela já não acredita na justiça. Ofereci-me para a levar a uma instituição que ajude estas vítimas. Disse que não é preciso. Que ela vai resolver o problema.

E, no fim disto, eu sei que este país é mesmo uma merda em questões destas. Só espero que não se resolvam as coisas tarde de mais. 

Cantinho da Leitura #31

image.jpeg

 

Sinopse: "Colin Hancock é jovem mas já viveu mais violência e abandono do que a maioria das pessoas. Foi perante o abismo que tomou a corajosa decisão de começar de novo. Agora, o emprego num restaurante da moda pode não o satisfazer, mas o sonho de se tornar professor parece cada vez mais perto de se concretizar. Dar às crianças o carinho e a atenção que ele próprio não teve é o seu grande e único objetivo… mesmo que o preço a pagar seja a solidão.

Maria Sanchez também deseja, acima de tudo, uma vida calma. Filha de imigrantes mexicanos, aprendeu desde cedo o valor do trabalho árduo, da ética e da lealdade. Para ela, bastam-lhe o emprego num prestigiado escritório de advogados e uma noite tranquila em casa para repôr as energias. Nem a insistência da sua irmã surte efeito. Com uma profissão tão arriscada, Maria aprecia a segurança que o isolamento lhe dá.

Colin e Maria não foram feitos um para o outro. Ele representa tudo aquilo que ela despreza, é o típico meliante que ela está habituada a ver atrás das grades. E quando se cruzam numa noite de tempestade, o fosso que os separa é profundo e evidente. Mas, a partir desse momento fortuito, as suas vidas não voltarão a ser as mesmas.

Conseguirão eles ver para além das aparências? Ler nos olhos do outro o que de mais profundo lhe vai na alma? Ceder à persistente memória daquela noite?"

 

Nunca tinha tido um livro físico deste autor, tudo o que li dele ou foi em formato e-bom ou com livros emprestados. Este ofereceram-me.

E posso dizer que fui agradavelmente surpreendida. Não é só um conto de fãs, tem história por trás. E, não sabendo explicar porquê, a história em si lembrou-me das 50 Sombras de Grey. Fui a única a quem isto aconteceu? De 0 a 5, dava mais de 4,5!

 

À venda na Bertrand por 16,65€ (9,99€ em formato e-book)!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Daisypath Anniversary tickers

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D